quarta-feira, 17 de março de 2010

Pequenos nadas

Gosto das coisas simples! das que não damos importância,
mas que importam muito, tanto!
pormenores por vezes rotineiros, levados a efeito sem pensar… claro!
sempre sem pensar...
de rompante. de modo desmedido e inconsequente.
pequenos nadas que nos enchem a alma, de tão singelos.
que a obrigam a transbordar de prazer e deleite…
e descobrir também, que a beleza não tem preço,
como este raio de sol,
que me ilumina e aquece o espírito!

Eurico Rodrigues Conde
17/3/2010

Sem comentários:

Enviar um comentário